Artigo

AMOR COM MATURIDADE (2) A AMIZADE E A MATURIDADE

Na primeira Encíclica do Papa Bento XVI, de 2005, Deus Caritas Est, o atual Papa Emérito fala dos diferentes tipos de amor e recupero esta memória para enquadrar este artigo que vem na continuidade do que falei mês passado, que era sobre o amor romântico. E já agora, “sofarsogood”, mas sem “hot news”. Ou seja, sem novidades do meu lado, mas, mais por opção. Contudo, espero que eu vos tenha feito ao menos pensar no assunto.

Este mês em antecede o Natal, quero falar-vos do amor de amigo e das amizades com maturidade, porque também aqui existem coisas interessantes quando temos mais maturidade emocional que nos permite viver a amizade de uma forma mais relaxada e descontraída. Sobretudo num momento como o que vivemos a nível mundial. Daquilo que me lembro até hoje acredito que nunca na nossa história mais recente do mundo pós-guerras a amizade foi tão importante.

Fonte imagem: Pinterest

A amizade permite suster a dor e superar obstáculos ao mesmo tempo que permite fazer crescer a alegria, caso contrário não convidaríamos os amigos para as nossas festas de aniversário. Os amigos são muitas vezes os companheiros de viagem, ajudam-nos a perceber o que nos parece confuso, tão importantes quanto a família, os amigos são um complemento do nosso ir sendo, do nosso processo de nos irmos tornando pessoa, dia após dia.

Na verdade, eu só estou a escrever este artigo porque tenho uma grande amiga, a minha melhor amiga, que me colocou em contato com uma mulher, sua grande amiga, que é a responsável pela No More existir. Esta amiga de que vos falo foi um acidente de percurso, um bom acidente claro. Apareceu na minha vida e ajudou-me num momento muito complicado. Tem sido de fato uma amizade com maturidade.

Foto: Getty Images Fonte imagem: Pinterest

 

Uma amizade de duas mulheres em busca da felicidade que começa por se sentirem bem com elas mesmas. Tivemos uma fase da nossa vida que nos falávamos quase diariamente para contar como foi o dia e como estava a ser o processo de descoberta de quem somos e de autossuperação. Digo-vos que beneficiei muito da capacidade de reflexão e de análise que a minha grande amiga tem, e vice-versa.

Também outro dia falava sobre este tema num podcast que gravei e partilhei o fato de não ter um grande amigo. Dou-me com muitos homens, mas na verdade nunca tive um verdadeiro amigo que acreditasse em mim e que me entendesse verdadeiramente. Pode ser uma visão romântica, porém acredito que é uma Graça ter um amigo do sexo oposto, porque nos permite ver a vida sob um outro prisma.

Fonte imagem: Pinterest

 

E a amizade com maturidade é também isso, permitirmos ter amigos que são só amigos, ter amigos coloridos, amigos que são muito mais que isso, são companheiros. A amizade com maturidade permite também que sejamos provavelmente mais verdadeiros porque estamos mais seguros para expressarmos os nossos sentimentos. Falar com coração e cabeça e não só com um ou outro.

Estava aqui a escolher as imagens para ilustrar este artigo e lembrei-me de um episódio do programa do Steve Harvey que entrevistou duas mulheres que são amigas desde pequenas e hoje são duas centenárias, Alice Jensene Irene Cook (Chicago-EUA). Lembrei-me deste episódio porque são para mim um feliz exemplo da amizade com maturidade, com cumplicidade e onde uma ajuda a outra a estarem a par do que se passa no mundo. Deixo o link para que vejam (https://youtu.be/ipnGPeRIy2k).

 

Imagem capturada Youtube: Steve TV SHOW 100 anos de amizade.

Muitos estudos sobre os segredos da longevidade mostram a importância dos amigos, de nos sentirmos acompanhados e preenchidos. Porque o amor não é só o amor romântico e porque idealmente devemos procurar viver o amor na sua plenitude. Os amigos são uma parte do bolo que nos permite viver mais tempo e com mais significado.

Num tom um pouco diferente do que foi o do mês passado, quero deixar aqui um profundo agradecimento àqueles que tem sido os meus amigos da maturidade a começar pela Bia. Digo-vos que é muito bom. É muito bom ir tomar um copo de vinho e comer uma piza com as mulheres minhas amigas, ou sair com um amigo. É um outro sentimento de partilha e de pertencimento.

Se a maturidade permite que vivamos a vida de outra forma, acredito profundamente que é nossa obrigação procurarmos tirar o máximo partido disso. Por isso, deixo aqui a proposta, vamos lá viver a amizade com maturidade. Aqui em Portugal podemos nos reunir com mais duas pessoas, já dá para sair e ir ter com os amigos.

Ana João Sepulveda
CEO da 40+ Lab
Expert em Economia da Longevidade e em Envelhecimento Sustentado
Presidente da Associação Age Friendly Portugal, Embaixadora da rede Aging 2.0, Membro do CovenantonDemgraphicChange, da Rede Portuguesa de Ambientes Seguros, Saudáveis e Amigáveis e vogal da direção da Associação Cidadania Social.

Contatos:

Email: ana.sepulveda@40maislab.pt
Linkedin: https://www.linkedin.com/in/anajoaosepulveda/

Facebook: https://www.facebook.com/ana.j.sepulveda.9
Facebook 40+ Lab: https://www.facebook.com/40maisLab/

207 views

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail