Artigo

CHEGANDO AGORA!!!

Pois é, a idade mais avançada no tempo, vai acontecendo sem que tomemos consciência disso. E um dia, começamos a sentir que algo nos começa a acontecer de forma diferente, em nós mesmos e no ambiente que nos cerca.

A vida vivida nos trouxe experiências e conhecimentos ímpares, enriquecidos por um aprendizado natural de quem vive.

E quando, pela primeira vez, nos tratam de uma maneira mais formal por senhor, senhora, notamos que os nossos cabelos escuros se tornaram brancos.

Mas a nossa mente continua leve, ativa, atenta a tudo o que nos rodeia.

Continuamos o nosso dia a dia como sempre o fizemos! Ativos!

E vamos seguindo assim, porque nada tolhe a nossa criatividade sonhadora de criança, acompanhada pela responsabilidade e espírito de realização que os muitos anos nos trouxeram.

Até que, em algum momento, alguém no teu local de trabalho, onde tu te sentes tão bem a desempenhar as tuas funções, ensinando e aprendendo, vibrando com as boas realizações e o teu relacionamento intergeracional, te começa a olhar de uma forma diferente, só porque os teus anos chegaram a um “determinado número” em que dizem que “somos velhos”.

O preconceito relacionado com a idade, infelizmente, é mais comum do que imaginamos e se manifesta em atitudes simples do dia a dia, que muitas vezes nem notamos, pois, nossos sonhos e nossas energias superam qualquer sensação de desconforto.

Começam então a querer te descartar…esquecendo que inteligência, sabedoria, trabalho, educação, empatia e inclusão, não têm idade.

Aí, tu sentes algo muito estranho em ti. E apesar de confiante em teus princípios e sabedoria, te achas incapaz. Então te sentes confuso. Desconsertado. Desambientado no meio. E teus medos afloram. Te sentes só. Quase que perdido, sem saber o que fazer. Tu, que tanta coisa boa já fizeste.

É muito desagradável essa sensação.

Eu a senti aos 75 anos, quando me dispensaram de uma multinacional! Fui um privilegiado, vocês vão dizer. E eu sei!

É nesse momento que tens que buscar forças, lá bem no fundo do teu ânimo. Revitalizar tuas energias e partir para a luta.

Stop Idadismo! Eu não morri! Estou vivo e sou capaz de aprender, ensinar e produzir até que a saúde me permita. Sei quando parar!

Por isso, aqui estou eu, com os meus 80 anos, participando dentro do pouco que ainda sei deste nosso movimento, que já congrega diversas organizações ibero-americanas, com o objetivo de sensibilizar, identificar e eliminar os estereótipos, preconceitos e discriminações contra as pessoas idosas.

Que pena não poder participar presencialmente do SIMPÓSIO DO MOVIMENTO #STOPIDADISMO, a decorrer no próximo dia 4 de maio de 2022.

STOP IDADISMO!!!

José Jerónimo 

CEO – Ação Marketing e Eventos

Consultor Comercial

Consultor para Planeamento Estratégico e Inovação

Consultor para Marketing Medicinal

65 views

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado.

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail