Artigo

#EDITORIAL

“Em toda a minha vida, quanto mais terreno perdi no campo físico, mais ganhei mentalmente.  É muito interessante, antes tinha os abdominais marcados. Já sabe: tablete de chocolate. Mas quando desenvolvi uma pequena barriga…as raparigas adoram.”

Este homem, de 72 anos, “nunca usa roupa interior”, e deixou de se atirar do palco para o público que o segue e aplaude religiosamente há décadas porque, como confessou em entrevista à revista ICONE (EL PÁIS, N.º 68, outubro de 2019), o seu corpo está “seguro por pinças”.  O inconfundível artista considera-se o “ultimo dinossauro branco” e chama-se James Osterberg, Iggy Pop. Trocou as drogas pelos sumos, Berlim por Miami e os “excessos” por “qigong”, um conjunto de técnicas relacionadas com a medicina chinesa. Levanta-se às 6:30, bebe um expresso na cama, levanta-se e bebe um sumo de laranja natural, dá umas braçadas na piscina, brinca com a catatua. “Na verdade, sinto-me melhor como velho do que me senti como jovem.”

“Já não fumo há três anos e bebo muita água” diz-nos Luís Buchinho, o consagrado estilista português, recentemente aplaudido de pé pelo público da 45.ª Edição do Portugal Fashion. No processo de envelhecimento talvez a palavra de ordem seja, a julgar por Pop e Buchinho, “adaptação”.

Também nós assistimos à apresentação da coleção “Turista Acidental” e entrevistamos, nesta edição, o criador portuense. Vamos contar-lhe um pouco do que vimos na Alfândega e na Casa de Serralves, através da imagem das propostas dos criadores consagrados e dos novos talentos.

Caro leitor, é com uma alegria imensa que fazemos a Revista Envelhecer, recentemente apresentada no Museu Nacional Grão Vasco. O logótipo, desenhado pela artista Inês Flor, congrega, em toda a sua dimensão, o nosso ADN:

“A Dendrocronologia é um método científico de estabelecer a idade das árvores, baseando-se nos padrões dos anéis dos seus troncos. Este método serviu de inspiração para a elaboração do logótipo ENVELHECER, assim como a silhueta do perfil humano, sendo o principal elemento do assunto que trata. As árvores sempre simbolizaram para mim, sabedoria e longevidade, pois elas seriam eternas se não estivessem á mercê de forças externas como o clima e a ação humana. A árvore mais antiga do mundo, Pinus longaeva, tem aproximadamente 5 mil anos de idade. Sabedoria e longevidade também podem caracterizar o envelhecimento humano, se este for vivido de forma saudável e ativa, e é o que a revista Envelhecer tem a intensão de valorizar e promover.”

A Revista Envelhecer procura, a cada edição, contribuir para a Nova Longevidade, tal como a define o nosso colaborador Diego Bernardini, autor do livro La Segunda Mitad: Los 50 + – Vivir la Nueva Longevidad.

Agradeço a todos os colaboradores e parceiros que tornam possível esta viagem e nos dão estímulos para lutarmos contra o idadismo, o estigma e os maus tratos à pessoa idosa, um tema que atormenta e que será tratado na entrevista que fizemos à Dr.ª Marta Carmo, jurista e técnica do Projeto Portugal Mais Velho, desenvolvido pela Associação Portuguesa de Apoio à Vítima com o apoio da Fundação Gulbenkian.

22 views
cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail