COM A IDADE NÃO FICAMOS PIORES, MAS FICAMOS DIFERENTES

Rui Costa –   Neurocientista do Centro Champalimaud e professor da Universidade de Columbia, explica em entrevista (Impulso +) que nem tudo piora no cérebro humano com o envelhecimento e que nos aspetos em que isso acontece há estratégias de melhoria, por exemplo através de exercícios manuais e alteração do ambiente que rodeia a pessoa.

“Há coisas que melhoram com a idade como a capacidade de síntese.”

“Há um estigma muito grande de perda de capacidade com a idade e temos de mudar isso.”

“Saramago quando escreveu as grandes obras tinha mais de 58 anos.”

“É verdade que há muitas capacidades que decrescem com a idade, mas há outras que aumentam. A questão passa mais por ajustar a capacidade à realidade.

 

Conheça um pouco melhor o trabalho do conceituado investigador:

Deixe o seu comentário

You Might Also Like

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close