COM A IDADE NÃO FICAMOS PIORES, MAS FICAMOS DIFERENTES

Rui Costa –   Neurocientista do Centro Champalimaud e professor da Universidade de Columbia, explica em entrevista (Impulso +) que nem tudo piora no cérebro humano com o envelhecimento e que nos aspetos em que isso acontece há estratégias de melhoria, por exemplo através de exercícios manuais e alteração do ambiente que rodeia a pessoa.

“Há coisas que melhoram com a idade como a capacidade de síntese.”

“Há um estigma muito grande de perda de capacidade com a idade e temos de mudar isso.”

“Saramago quando escreveu as grandes obras tinha mais de 58 anos.”

“É verdade que há muitas capacidades que decrescem com a idade, mas há outras que aumentam. A questão passa mais por ajustar a capacidade à realidade.

 

Conheça um pouco melhor o trabalho do conceituado investigador:

Deixe o seu comentário

You Might Also Like