Artigo

Jorge Martins Personal Trainer dos 3 aos 88 anos

A Envelhecer esteve à conversa com Jorge Martins, Personal Trainer e Master Instructor  Schwinn Cycling International, que trabalha com pessoas de várias gerações que considera que “Ajudar os outros a melhorar a sua qualidade de vida não é um trabalho, é uma missão.”
Acompanhamos o seu trabalho multifacetado ligado à promoção da atividade física. Como surgiu a paixão pelo desporto e há quantos anos lhe dedica uma boa parte do seu tempo?

Jorge Martins – Comecei a praticar ginástica desportiva aos 4 anos, depois aos 7 anos comecei no Karaté e Basquetebol( fiz competição de ambos até aos 19 anos).

Qual é a idade ideal para se iniciar a prática desportiva?

Jorge Martins – Desde a infância, primeiro como forma de melhorar a coordenação Psico-motora e depois ir incorporando a vertente colectiva, e só bem mais tarde a competitiva.
Há limite de idade para a prática das atividades a que se dedica ou são ajustáveis em função da idade?

Jorge Martins – Todas as praticas desportivas são adaptáveis a cada idade, respeitando sempre o principio da individualidade, e as capacidades, de cada um.

Que conselhos dá a quem decide calçar, pela primeira vez, umas  sapatilhas e começar a treinar?

Jorge Martins – A primeira coisa a fazer é procurar um médico para atestar a sua saúde, de seguida procure um profissional da área de Educação Física para que este teste a sua condição física e lhe prescreva a melhor actividade.

 

Georges Corones bateu, recentemente, o recorde de natação de 50 metros livres com 99 anos, em abril celebrará o seu centenário. Em declarações à imprensa justificou a sua longevidade pelo fato de nadar desde a sua infância. A longevidade e a atividade física andarão, de facto, de mãos  dadas?

Jorge Martins – Bem, cientificamente não está ainda comprovado, agora está comprovado que quem pratica actividade física tem melhor qualidade de vida.

Portugal é um dos países mais envelhecidos do mundo. Tem sentido este agrisalhamento da população nos alunos que confiam no seu trabalho?

Jorge Martins – Sem dúvida, felizmente tenho a oportunidade de trabalhar com pessoas desde os 3 anos até aos 88 anos.
Na sua página de Facebook e no Instagram partilha alguns momentos do seu trabalho. Pode explicar-nos o que significa para si “Evolução passo a passo… Me and Parkinson for the right.”?
Jorge Martins – A doença de Parkinson apareceu na minha vida profissional por acaso, o tio de aluno meu foi diagnosticado com a doença e ele perguntou se eu podia ajudar.
Esse senhor tinha acabado de chegar da clínica Mayo e isso permitiu-me ter acesso a médicos e investigadores com o maior conhecimento sobre a doença.
A primeira lição que aprendi é que tudo acontece lentamente, passo a passo.
Um pequeno passo, para os doentes de Parkinson, é um grande objectivo alcançado.
“Cada vez que treino este super ser humano sinto-me o ajudante de um super-herói.”.  Quer descrever o seu super-herói?

Jorge Martins – Sem dúvida, este super-herói é só director do serviço de urologia do IPO do Porto, que aos 60 anos decidiu confiar no meu trabalho, e começar a cuidar dele.

“Ambos 60, realidades opostas…” A idade cronológica nem sempre corresponde à idade física?

Jorge Martins – Sem dúvida, devido a vários factores, 2 pessoas com a mesma idade cronológica podem ter idade metabólicas diferentes.

No caso referido ambos treinam comigo 5 vezes por semana, o primeiro há mais de 20 anos (consecutivamente), o segundo caso tem índices Parkinsianos, resultantes de AVC na zona do Hipotálamo.

Como vive o seu envelhecimento? 

Jorge Martins – Como algo normal, como diz um grande amigo, após os 40-45 anos entramos em curva descendente, apenas depende de nós a sua inclinação.

123 views

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail