Artigo

OS SEGREDOS PARA A LONGEVIDADE COM QUALIDADE DE VIDA

Você deseja envelhecer? Como você imagina o seu futuro? Acredito que assim como eu, você sonha em alcançar a longevidade com qualidade de vida, longe das demências, do câncer e de tantas outras condições que afetam majoritariamente as pessoas idosas. Por isso, neste artigo eu vou explicar para você quais são os principais fatores que estão envolvidos na longevidade humana e ensinar 8 passos para alcançá-la  e viver com plenitude o seu processo de envelhecimento.

De antemão já posso afirmar que o segredo é que não há segredo. Não existem pílulas mágicas, mas sim um conjunto de fatores que, interligados, vão propiciar um envelhecimento satisfatório.  Aprende-se então que a longevidade é uma conquista social e individual que sofre influência tanto das políticas públicas quanto da genética e das decisões que tomamos ao longo da vida. Ou seja, é preciso considerar a nossa herança genética e  também entender que o comprometimento pessoal e a nível do Estado devem existir.

Elisabeth BlackBurn, prêmio Nobel de Medicina, nos trouxe importantes contribuições ao publicar seus estudos sobre a ciência dos telômeros. Você já ouviu falar sobre esse assunto?

De acordo com a pesquisadora, eles são a chave para a longevidade e você vai entender o porquê agora.

Os telômeros são as extremidades dos nossos cromossomos. Eles executam os comandos do nosso código genético e também as instruções decorrentes do nosso estilo de vida. O seu desgaste está diretamente relacionado com o nosso processo de envelhecimento natural, a nossa genética e também com a forma como pensamos e comemos, onde moramos, e a qualidade dos nossos relacionamentos.

Esse desgaste resulta em um processo de senilidade celular que torna as células disfuncionais e provocam a morte precoce das mesmas Com isso, há um aumento dos riscos de doenças como o câncer e as  demências, que trazem consigo grandes chances de dependência e/ou de morte.

O mais interessante de toda essa história é que podemos interferir neste processo acelerando, lentificando e  até revertendo-o. É possível encurtar ou alongar os telômeros, para isso é necessário identificar as peças do jogo e provocar uma interconexão que seja favorável à nossa longevidade.

Podemos induzir um processo de renovação celular constante que resultará em mais  saúde para as nossas células, reduzindo então as chances de doenças crônicas e melhorando o nosso nível de saúde atual.

Hoje eu vou compartilhar com vocês 8 fatores que influenciam diretamente a saúde dos nossos telômeros e, portanto, a nossa longevidade e bem estar.

  1. Nível  e tipos de exercícios físicos: Eles aumentam o fluxo de sangue para coração e cérebro, tonificam músculos, fortalecem os ossos, melhoram saúde emocional e contribuem para um sono de qualidade. Previnem  doenças cardíacas, demências, diabetes, hipertensão e melhoram a nossa imunidade.

Para saber quais são os mais indicados, clique no link abaixo:

https://youtu.be/oD9DDYKGgt4

  1. Padrão de sono: falta de qualidade, pouca duração e os transtornos do sono prejudicam a nossa saúde celular. É preciso aprender a fazer a higiene do sono, tratar a apnéia, caso você sofra com essa condição, e dormir ao menos 7h por dia.

Clique no link abaixo para aprender mais sobre esse assunto: https://youtu.be/zz6SKf05zEo

  1. Peso e saúde metabólica: o peso é menos importante que a saúde metabólica. Se você sofre com resistência à insulina e gordura abdominal, certamente o seu metabolismo está prejudicado e sofrendo com uma inflamação crônica. Esta por sua vez, aumenta as chances de problemas cardíacos, câncer, demências e outras.

Para saber mais, clique no link abaixo:

https://youtu.be/zz6SKf05zEo

  1. Padrão de alimentação: quando você come e o que você come? Não é necessário comer de 3h em 3h, o jejum de 12h por dia é recomendado e o excesso de alimentação noturna deve ser evitado. Em relação aos tipos de alimentos, é importante focar na dieta mediterrânea e sempre preferir alimentos naturais, coloridos, frescos, com menos carboidratos e da época. Inclua na sua dieta as frutas vermelhas, os peixes, as oleaginosas, os crucíferos, a família allium, o óleo de coco, as fibras, o chá verde, o café ( com moderação) e o azeite de oliva. Evite o açúcar, o trigo, as gorduras industrializadas, os refrigerantes, as balas, os biscoitos e as bebidas alcoólicas.

Aprenda a se alimentar de forma mais saudável. Clique no link abaixo:

https://youtu.be/PEmc25HGumc

  1. Suplementação: A maioria de nós não consegue suprir as necessidades orgânicas com a alimentação. Logo, suplementos de óleo de coco, magnésio, ômega 3 e vitamina D, por exemplo, são indicados na maioria dos casos. Para conhecer quais são as suas necessidades, consulte um médico e assista os vídeos abaixo:

Óleo de coco: https://youtu.be/E5F2fzqviJ8

Magnésio: https://youtu.be/UwFZsmCwvHw

Vitamina D: https://youtu.be/6uaHXJA-gP8

Ômega 3: https://youtu.be/6mQH29k5Nug

  1. Os relacionamentos e os locais onde moramos: aqueles que residem em locais onde há medo da violência, altos níveis de desconfiança e com baixa coesão social têm maiores riscos de adoecimento e morte precoce. O mesmo ocorre com aqueles que possuem relacionamentos de amizade e amorosos de baixa qualidade e/ou sofrem com isolamento social e discriminação racial. Por isso, ao longo da vida é importante empenhar-se no objetivo de morar em locais seguros, com possibilidade de contato com a natureza, conexão social e laços de amizade fortes.

Para aprender estratégias que atendem a esse objetivo, clique no link abaixo:

https://youtu.be/zKoqDlLZSDg

  1. Estado emocional: depressão, ansiedade e estresse diminuem a nossa imunidade. Logo, encarar as dificuldades não como ameaças, mas sim como desafios, é uma ótima forma de afastar as possibilidade de sofrer com essas condições. Olhe para os problemas como oportunidades de aprendizado, de crescimento e não como uma penalização da vida. Esse estado de espírito vai te auxiliar a focar nas possibilidades de mudanças que estão em suas mãos. Ou seja, você vai aprender a responder às situações e a tomar as decisões de forma mais adequada. Aprenda a relaxar e viva o hoje! Bons instrumentos para isso são a meditação, o mindfulness e as artes.

Clique nos links abaixo e aprenda como executar essas práticas:

Depressão e ansiedade: https://youtu.be/RqJzh80GGPs

Estresse: https://youtu.be/H5GaYrVtI00

  1. Padrões de pensamento: Hostilidade, pessimismo, devaneio, ruminação e supressão de pensamentos são padrões que precisam ser identificados para que possamos aprender a lidar com eles e evitar os danos que eles causam para nossa saúde. A consciência, a autocompaixão, viver no presente, realizar atividades significativas e cultivar a gratidão são ótimas formas de lidar com eles.

Clique aqui para aprender a identificar esses padrões de pensamento e como lidar com eles: https://youtu.be/5p0tFc0An-U

Ao concluir esse artigo, destaco que não é possível assegurar que você vai excluir todos os riscos de sofrer com doenças, dependência e morte precoce ao colocar essas orientações em prática. Mas podemos sim afirmar que ao fazer a sua parte neste processo, as suas chances de viver por muito mais tempo e com qualidade de vida vão aumentar significativamente. Que tal começar a colocar tudo em prática agora?

Deixe seus comentários. Será um prazer interagir contigo.

JULIANA BENEVIDES

 

Photo by Doruk Yemenici on Unsplash

221 views

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado.

cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail