Artigo

“LONGEVIDADE E ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL: O QUE PODEMOS APRENDER DAS BLUE ZONES?”

Como repórter do projeto Centenarian, tive o privilégio de participar da 18ª edição do Key Symposium, organizado pelo Journal of Internal Medicine e pela Royal Swedish Academy of Sciences. O evento, intitulado LONGEVIDADE E ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL: O QUE PODEMOS APRENDER DAS BLUE ZONES?, ocorreu de forma híbrida nos dias 12 e 13 de maio de 2023, em Okinawa, Japão

Okinawa, uma das quatro regiões categorizadas como Blue Zone no mundo, conhecida por sua alta concentração de centenários, dieta saudável e estilo de vida, proporcionou o ambiente ideal para um encontro de renomados cientistas internacionais, que discutiram os aspectos epidemiológicos, mecanicistas e intervencionistas mais recentes relacionados à longevidade e envelhecimento saudável. Vide a programação aqui.

Um dos destaques do evento foi a palestra realizada por Dr. Makoto Suzuki, do Okinawa Research Center for Longevity Science, que apresentou a palestra “The Okinawa Centenarian Study; longevity and challenges related to a westernizing society”. Ele destacou elementos-chave da cultura de Okinawa, incluindo a atividade física, a independência social e espiritual, e a tradição de ajuda mútua, conhecida como “Mutual help custom”. Além disso, o Dr. Suzuki compartilhou dados do estudo Ikigai, revelando a importância de elementos como paixão, vocação e missão entre os centenários saudáveis de Okinawa.

Dr. Suzuki destacou a importância da saúde espiritual, especialmente a persistência do ikigai, como fator determinante para uma vida próspera. Além disso, apontou desafios futuros, incluindo a prevenção da fragilidade e a promoção de uma vida próspera, além de estudos prospectivos sobre intervenções baseadas nas Blue Zones.

O Professor Giovanni Pes, da Universidade de Sassari, Itália, co-fundador das Blue Zones, trouxe uma visão abrangente com a palestra “Twenty years of research on the Blue Zones. An update”. Ele explorou as quatro Blue Zones, Sardenha, Ikaria, Okinawa e Nicoya, apresentando dados comparativos sobre condições epigenéticas, fatores dietéticos, longevidade e características gerais. Sua apresentação terminou com uma imagem tocante ao lado de sua mãe, Sra. Giannina Frasconi, uma quase centenária de 98 anos.

Por sua vez, o Professor Michel Poulain, co-fundador das Blue Zones, concentrou-se especificamente em Okinawa em sua apresentação “Exceptional longevity in Okinawa: the more recent trends”. Ele comparou o número de centenários em Okinawa com a média do Japão, destacando a taxa notável de 8,79 por 10.000 pessoas em Okinawa, enquanto no restante do Japão é 6,88. Poulain também abordou hipóteses científicas, incluindo o “Shock 26”, atribuindo a queda da expectativa de vida dos okinawanos à ocupação militar dos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial.

Professor Poulain citou Kayo Sawada, da Universidade Internacional de Okinawa, que afirma o “Shock 26” estar relacionado aos 27 anos de ocupação militar dos Estados Unidos (1945-1972). Durante esse período, houve uma transição nutricional significativa, com efeitos duradouros na longevidade e saúde em Okinawa. O professor Poulain enfatizou que, até 2000, Okinawa liderava a expectativa de vida no Japão, mas desde então houve um declínio relativo devido à ocidentalização.

O impacto do aumento da influência estrangeira, desde fast food até menos exercício, contribuiu para a perda do tradicional sentido de ikigai (razão de viver) entre os mais jovens, conforme destacado pelo Dr. Makoto Suzuki. Este fenômeno resultou na rápida diminuição da expectativa de vida em Okinawa.

O 18º Key Symposium, organizado pelo Journal of Internal Medicine e pela Royal Swedish Academy of Sciences, representou uma oportunidade única para cientistas, médicos e pesquisadores se reunirem, compartilharem descobertas e inspirarem avanços significativos no campo da longevidade e envelhecimento saudável.

Essa minha experiência na conferência em Okinawa não apenas proporcionou uma visão aprofundada sobre os segredos da longevidade, mas também destacou a importância de preservar tradições e valores culturais em um mundo em constante evolução.

A busca pela longevidade não é apenas uma jornada física, mas também uma jornada espiritual e cultural que merece nossa atenção e dedicação contínuas.

Importante destacar quanto foi especial poder assistir a palestra do Professor Gianni Pes, co-fundador das Blue Zones, o qual tive o prazer de entrevistá-lo pessoalmente durante minha estadia na Sardenha, como parte do meu projeto Centenarian, que busca explorar e compreender as Blue Zones.

A oportunidade de ouvir as palavras do Professor Pes adicionou uma camada significativa à minha pesquisa. Suas vastas contribuições para o entendimento das Zonas Azuis, aliadas à sua experiência e conhecimento aprofundado, não apenas ampliaram minha compreensão sobre os fatores que contribuem para a longevidade, mas também inspiraram-me a continuar minha jornada exploratória em busca de segredos para uma vida plena e saudável.

A palestra em Okinawa foi um momento marcante, reforçando a importância do intercâmbio de conhecimento e experiências na busca por uma vida longa e significativa.

SILVIA TRIBONI

FOTO DE CAPA: https://www.bluezones.com/ 

289 views
cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail